Conheça os Tipos de Cirurgias de Mama

A mamoplastia, comumente chamada de cirurgia de mama, é um procedimento estético que exerce diversas funções, podendo aumentar, diminuir e levantar as mamas, assim como reconstruí-las em casos de remoção devido à mastectomia.

Neste artigo, citaremos os principais tipos de cirurgia de mama e suas particularidades.

Mulher com marcações antes de realizar uma cirurgia de mama

Imagem meramente ilustrativa (Banco de imagens: Shutterstock)

Tipos de cirurgia de mama

  • Os procedimentos que se classificam como mamoplastia são:
  • Mamoplastia de aumento;
  • · Mamoplastia redutora;
  • · Mamoplastia reconstrutora.

Essas técnicas podem ou não envolver o uso de próteses de silicone, sendo essa uma decisão realizada em conjunto do paciente e do cirurgião plástico.

Mamoplastia de aumento

Esta cirurgia de mama tem como objetivo o aumento, e figura como uma das cirurgias mais realizadas no País. Segundo o censo realizado pela Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica (SBCP) em 2016, estima-se que mais de 288 mil plásticas foram executadas com a inserção de próteses de silicone.

Essa cirurgia pode ser realizada com as seguintes finalidades:

  • Restaurar o volume mamário após perda de peso ou gravidez;
  • Aumentar o tamanho e a projeção dos seios.

Entretanto, as condições para a realização dessa cirurgia devem ser indicadas pelo cirurgião plástico de sua escolha. A mamoplastia de aumento tem duração de aproximadamente 2 horas. O procedimento é realizado com anestesia local associada a uma sedação ou então por anestesia geral.

Para a inserção da prótese, é realizada uma incisão que pode ser feita no sulco abaixo da mama, ao redor da aréola ou então na axila. A prótese pode ser posicionada na região abaixo da glândula mamária ou do músculo peitoral. A melhor opção deve ser discutida durante as consultas de pré-operatório da paciente.

As cicatrizes desta cirurgia de mama costumam ser praticamente imperceptíveis, e variam de acordo com a incisão, que pode ser:

  • Periareolar: quando feita na linha de transição da aréola para a mama;
  • Inframamária: localizada na dobra inferior da mama — próxima ao fim do seio;
  • Vertical: localiza-se entre a borda inferior da aréola até o sulco mamário.

Mamoplastia redutora

Ao contrário da mamoplastia de aumento, essa cirurgia tem como finalidade a redução do tamanho (volume) das mamas, removendo o excesso de gordura, o tecido glandular e a pele. Esta cirurgia de mama pode ser realizada por motivos estéticos — seja pela flacidez ou insatisfação com a aparência dos seios — ou até mesmo por questões de saúde, como:

  • Limitação a atividade física;
  • Irritação da pele abaixo do sulco da mama;
  • Depressão nos ombros devido ao peso dos seios;
  • Dor nas costas, pescoço e ombros.

As opções de anestesia para a mamoplastia redutora incluem: local com sedação intravenosa ou anestesia geral.

Existem diversas opções e métodos para a realização desta cirurgia. Comumente, são realizadas incisões na paciente para remoção cirúrgica do excesso de gordura, do tecido glandular e de pele. Em seguida, a remontagem da mama é feita. Geralmente o procedimento leva em torno de 2 a 3 horas.

A cicatriz resultante deste procedimento varia de acordo com o tamanho da mama e de sua redução, sendo necessário alinhar as expectativas com o cirurgião.

Mamoplastia reconstrutiva

Esta cirurgia de mama tem como objetivo restauração, considerando sua forma, aparência e o tamanho após a mastectomia. Assim como na mamoplastia redutora, as opções de anestesia são as mesmas.

A cirurgia de reconstrução apresenta maior complexidade que as outras cirurgias de mama. Isso acontece especialmente porque, em consequência da mastectomia ou do tratamento de radiação geralmente utilizados no tratamento de câncer, a paciente pode apresentar tecido insuficiente na parede torácica para cobrir e sustentar o implante mamário.

Por isso, a mamoplastia reconstrutiva requer o uso de retalho ou expansão de tecido. Esta cirurgia de mama se classifica como um procedimento ainda mais individualizado que os citados anteriormente, no qual a definição pelo melhor método se dá através da avaliação médica da paciente e das condições em que se encontra.

Entretanto, este procedimento geralmente envolve a inserção de próteses de silicone e técnicas de reconstrução para o mamilo e auréola.

Em todos os casos de cirurgia de mama, a paciente deve passar por uma avaliação médica, em que as suas particularidades serão avaliadas individualmente, encontrando os melhores métodos para atender as expectativas.

Fontes:

Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica (SBCP);

Clínica de Cirurgia Plástica Dr. Alexandre Senra.