Abdominoplastia

A abdominoplastia é um procedimento cirúrgico que remove o excesso de gordura e pele da região abdominal, muitas vezes reposicionando também músculos que estão enfraquecidos ou separados. O resultado é um perfil abdominal mais suave e tonificado, mas não necessariamente mais magro ou com a musculatura definida — o que só pode ser alcançado por meio de exercícios e alimentação adequada.

Esta é uma cirurgia plástica que pode ser feita tanto por homens como mulheres, sendo indicada especialmente para indivíduos que ficaram com a região abdominal flácida após perder muito peso ou passar por uma gestação. Vale lembrar que a abdominoplastia é um procedimento diferente da popular lipoaspiração, que retira apenas o excesso de gordura da região operada.

Para quem é indicada a abdominoplastia?

Assim como todas as cirurgias plásticas e operações em geral, a abdominoplastia é um procedimento totalmente individualizado e que deve sempre respeitar as características do paciente. Além disso, é importante que a pessoa esteja se submetendo a este tratamento para satisfazer a si mesmo e aprimorar sua autoestima, e jamais para se adaptar a um modelo de imagem ideal ou satisfazer alguém.

A realização da cirurgia é indicada para pessoas que estão próximas de seu peso ideal e têm consciência de que o procedimento não é um substituto à perda de peso por meio de um programa adequado de exercícios e alimentação balanceada. Além disso, o candidato à abdominoplastia deve ser saudável e não apresentar nenhuma patologia que prejudique a cicatrização ou a recuperação do paciente.

O procedimento, portanto, é indicado para pessoas que não conseguiram alcançar seus objetivos corporais mesmo com controle de peso adequado. Algumas pessoas podem apresentar um abdome flácido e com aparência frouxa mesmo com peso corporal dentro do ideal. As causas mais comuns dessas situações são:

    · Gravidez;

  • Processo natural de envelhecimento;
  • Perda de peso significativa;
  • Características hereditárias;
  • Realização de cirurgia prévia na região abdominal.

Para essas situações, a abdominoplastia é o método mais recomendado para solucionar o incômodo estético que uma gordura localizada ou frouxidão cutânea podem causar.

Como é realizada a cirurgia?

A abdominoplastia geralmente é feita com anestesia peridural e sedação, ou anestesia geral, e o procedimento dura cerca de 2 a 4 horas no total. Após a aplicação da anestesia, o cirurgião plástico realiza um corte horizontal localizado entre a região dos pelos pubianos e umbigo, com tamanho e formato que variam conforme o grau de correção exigido para a cirurgia.

Por meio desta incisão, o profissional remove o excesso de gordura, tecidos e pele, além de restaurar e suturar os músculos abdominais que podem estar enfraquecidos. Dependendo do caso, pode ser necessário fazer um segundo corte ao redor do umbigo para remover o excesso de pele da parte superior do abdome. Por fim, o cirurgião fecha os cortes por meio de suturas, uso de adesivos de pele ou fitas.

Em geral, é recomendado que o paciente fique internado de 1 a 2 dias após a realização da abdominoplastia, sendo considerado normal que ele sinta dor e sensibilidade na região operada. O abdômen também pode apresentar inchaço e hematomas nos primeiros dias, mas a tendência é que esses desconfortos desapareçam gradualmente ao longo da primeira semana após a alta hospitalar.

Cuidados pré-operatórios

A decisão de se submeter à abdominoplastia é pessoal, cabendo exclusivamente ao paciente avaliar se os benefícios que podem ser atingidos estão dentro de sua expectativa e compensam os riscos e cuidados necessários. O cirurgião plástico deve explicar todos os detalhes a respeito do procedimento, esclarecendo dúvidas e apontando os procedimentos básicos.

Também cabe ao especialista a responsabilidade de fazer a avaliação pré-operatória do paciente, verificando se ele se encontra em condições físicas e psicológicas de se submeter à cirurgia plástica. Para isso, são solicitados exames como os de sangue e urina — que permitem a avaliação da saúde do indivíduo e identificação de possíveis fatores de risco.

O cirurgião também conversa detalhadamente com o paciente para conhecer seus hábitos de vida e identificar se há algum que possa prejudicar os resultados da operação, tais como tabagismo ou consumo regular de bebidas alcoólicas. Caso o especialista considere que não existem riscos, a cirurgia de abdominoplastia é liberada.

Recuperação e cuidados pós-operatórios

O período de recuperação da abdominoplastia é relativamente tranquilo e sem grandes incômodos para o paciente, embora existam riscos de complicações. É recomendado repouso maior por cerca de duas semanas, além de evitar fazer esforço físico ou levantar peso nos primeiros 30 dias. Também é necessário andar com o corpo ligeiramente curvado nos primeiros 5 dias, evitando subir escadas muito longas.

Ao longo do primeiro mês, o paciente deverá ainda usar uma cinta modeladora durante as 24 horas do dia, tirando apenas para tomar banho e cuidar dos curativos. Outros cuidados que geralmente são recomendados envolvem uma alimentação rica em fibras, bem como administração oral de medicamentos para minimizar dores e reduzir os riscos de infecção.

O comprometimento do paciente e seu cuidado em seguir às recomendações médicas é essencial para alcançar resultados satisfatórios e uma recuperação plena. A abdominoplastia, assim como a maioria das cirurgias plásticas, requer paciência por parte do indivíduo, uma vez que os resultados definitivos demoram de 6 a até 18 meses para serem observados.

Resultados da cirurgia plástica

O paciente que se submete à abdominoplastia observa resultados como contorno abdominal mais suave e tonificado, além de proporção mais compatível com o tipo de corpo e peso. Para alcançar esses resultados, entretanto, é preciso aguardar pelo menos 2 meses, tempo mínimo necessário para cicatrização — em que a região pode apresentar inchaço.

As cicatrizes da abdominoplastia ficam disfarçadas nas dobras naturais do corpo e debaixo das peças de roupa íntima ou biquíni, sendo praticamente imperceptíveis. Vale lembrar que, por mais que os resultados alcançados com a abdominoplastia sejam tecnicamente permanentes, é necessário que o paciente adote uma rotina adequada de controle de peso corporal para manter o corpo conquistado com o procedimento.

Pessoas que ainda estão pensando em perder muito peso e mulheres que desejam engravidar, portanto, devem postergar a cirurgia. Também é importante ter em mente que o procedimento não é capaz de reduzir estrias, embora possa remover as que estão presentes no pedaço de pele que será extraído. Para saber mais sobre os resultados que podem ser alcançados por meio da abdominoplastia, agende uma consulta.

Fontes:

Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica;

Revista Brasileira de Cirurgia Plástica;

Revista Saúde.