Mamoplastia Redutora

Ao contrário de muitas mulheres que desejam colocar silicone nos seios e, assim, aumentar o tamanho das mamas, algumas sonham em reduzi-las. Nesse caso, elas devem recorrer ao procedimento de mamoplastia redutora. Indicada por fatores estéticos ou até mesmo por questões de saúde, esta é uma cirurgia que visa proporcionar às mulheres mamas menores, menos volumosas e mais leves.

Vale destacar que mamas muito grandes podem causar diversos desconfortos físicos, como dor nos ombros, costas e pescoço. Por isso, a mamoplastia redutora pode ser a solução para muitos casos em que a mulher se sente incomodada ou insatisfeita com o tamanho de seus seios.

O que é a mamoplastia redutora?

Também chamada de cirurgia de redução da mama, a mamoplastia redutora é um procedimento cirúrgico cujo objetivo consiste em remover parte do volume da mama para que ela fique menor. Em geral, este tratamento costuma ser indicado para mulheres que possuem mamas com peso e tamanho incompatíveis com seu tórax e que, por conta disso, acabam gerando problemas de saúde como dores e deformações na coluna.

Há também que se levar em consideração as questões estéticas, pois, na maioria das vezes, as mamas ficam caídas causando um efeito visual desagradável.

Quando a esta cirurgia é indicada?

Em relação ao tamanho dos seios, um volume muito grande e desproporcional é classificado como gigantomastia. Esse é um dos principais casos de indicação para a cirurgia de redução da mama, no qual chega a ser removido até 1 quilo da mama. A grande preocupação com seios que apresentam esse tipo de característica é que a paciente pode desenvolver a hipercifose torácica, popularmente conhecida como corcunda.

Além disso, a mamoplastia redutora é indicada para pacientes que apresentam seios caídos ou flácidos demais. Há casos em que o bico do seio pode estar abaixo da prega mamária, sendo mais uma possibilidade para indicação do procedimento cirúrgico.

Como é feita a cirurgia de redução da mama?

Existem diversas técnicas dentro da medicina que o cirurgião poderá usar para realizar a mamoplastia de redução, e cabe ao profissional escolher qual é a melhor para cada situação. Para isso, ele avaliará as condições clínicas da paciente e as características de suas mamas, de modo a indicar a metodologia mais segura e que pode trazer os melhores resultados estéticos e funcionais.

Porém, em geral, o que acontece é a retirada de pele, de tecido mamário e de gordura. Logo em seguida, é realizada a reconstrução da mama — com remodelamento em forma de cone que é formato natural da mama. A cicatriz resultante desse procedimento pode ser variável, dependendo do tamanho da mama (afinal de contas, quanto menor o seio, menor será a cicatriz).

Dependendo do tipo de corte e método utilizado, algumas cicatrizes da mamoplastia redutora ficam bastante discretas, enquanto outras podem ser maiores, em formato de T invertido que começa na aréola e pode ir até a linha mamária, ou seja, logo abaixo do seio.

O procedimento é realizado em ambiente hospitalar, embora seja considerado rápido: a paciente não fica muito tempo na sala de cirurgia, sendo que o procedimento realizado em cerca de 2 ou 3 horas. Mas claro que esse tempo vai depender da complexidade de cada caso.

Como é o pré-operatório da cirurgia de redução da mama?

Não são necessários muitos preparativos para se submeter à mamoplastia redutora. Além da realização dos exames pré-operatórios, é preciso fazer jejum por, pelo menos, 8 horas antes do procedimento. Outros cuidados que devem ser tomados são:

  • Para quem é fumante, deve-se suspender o uso do cigarro por pelo menos 30 dias que antecedem a cirurgia;
  • Suspensão do uso de remédios que comprometem a coagulação sanguínea;
  • Não passar cremes ou óleos corporais no dia da cirurgia.

Os cuidados pós-operatórios, por sua vez, são ainda mais importantes e garantem que o resultado obtido seja um sucesso livre de intercorrências. Portanto, é importante usar o sutiã cirúrgico de acordo com as orientações médicas, retirando apenas na hora de tomar banho. Em média, a paciente terá que utilizá-lo por cerca de 1 mês.

Além disso, fazer drenagem linfática nos primeiros dias após a mamoplastia redutora também pode ser importante, pois ajuda a reduzir o inchaço normal nesses procedimentos. A paciente também deve tomar os medicamentos conforme prescrição médica e cuidar dos pontos de acordo com a orientação profissional.

No que diz respeito à realização de exercícios físicos, deve-se evitar a elevação dos braços, bem como não levantar peso ou até mesmo dirigir. É necessário esperar liberação do cirurgião plástico para voltar a essas atividades.

Ficou alguma dúvida sobre o procedimento de mamoplastia redutora? Entre em contato e agende uma consulta para saber mais.

Fontes:

Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica;

Clínica de Cirurgia Plástica Dr. Alexandre Senra;

International Society of Aesthetic Plastic Surgery.