Como funciona a Cirurgia Plástica Pós Bariátrica?

Corpo de mulher antes de cirurgia plástica pós bariátrica

A realização da cirurgia de redução do estômago, conhecida popularmente como bariátrica, costuma deixar uma quantidade de pele em excesso que prejudica o indivíduo em muitos aspectos. Além do ponto de vista estético, o tecido subjacente pode abrir margem para o surgimento de doenças de pele. Por isso, a cirurgia plástica pós bariátrica é uma grande aliada das pessoas que fizeram a redução do estômago.

Segundo uma pesquisa realizada pela Sociedade Brasileira de Cirurgia Metabólica e Bariátrica (SBCBM), a quantidade de cirurgias bariátricas aumentou em 84,73% entre 2011 e 2018. Em muitos desses casos, para que o paciente consiga uma silhueta mais harmonizada é necessário realizar a cirurgia plástica pós bariátrica.

Saiba mais sobre o procedimento cirúrgico após a bariátrica com informações cedidas pelo Dr. Alexandre Senra, cirurgião plástico membro da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica (SBCP) e da American Society of Plastic Surgeons (ASPS).

Como é realizada a cirurgia plástica pós bariátrica?

A cirurgia plástica reparadora após a cirurgia bariátrica é realizada nas regiões que mais apresentam os tecidos excedentes oriundos da redução do estômago. Os principais locais afetados pelo excesso de pele são as mamas, abdome, coxas, braços e face.

O procedimento utilizado para fazer a cirurgia plástica depois da bariátrica dependerá do local a ser tratado, sendo que os mais comuns são:

Abdominoplastia

A flacidez na região abdominal é um dos efeitos da cirurgia de redução de estômago que mais incomoda o paciente. Por esse motivo, a abdominoplastia é a cirurgia plástica pós bariátrica mais realizada.

O paciente recebe a anestesia peridural ou geral e o procedimento é feito com uma incisão acima da região dos pelos pubianos. A cicatriz dependerá da técnica utilizada pelo cirurgião, podendo ser ao redor do umbigo (metodologia clássica) ou com uma extensão vertical associada à horizontal (abdominoplastia em âncora).

Lipoaspiração

O procedimento pode ser realizado caso haja a necessidade de oferecer mais contorno corporal ao paciente após a abdominoplastia. Para isso, é fundamental contar com a avaliação de um cirurgião plástico de confiança e qualidade.

Ao fazer a lipoaspiração o cirurgião pode optar pela técnica clássica ou a laser, sendo que esta última é uma das mais modernas disponíveis atualmente. É importante que o paciente siga as orientações do cirurgião antes e depois da cirurgia plástica pós bariátrica para que os resultados sejam ainda melhores.

Mastopexia

A mastopexia também é utilizada nos casos de flacidez mamária após a bariátrica por oferecer o efeito de lifting (levantamento) das mamas. Além disso, as pacientes que quiserem aumentar o volume da região durante o procedimento podem optar pela inclusão de uma prótese de silicone.

A mastopexia dura em média duas horas e a cicatriz fica localizada na metade inferior da mama.

Dermolipectomia dos braços e coxas

Na maioria dos casos, os pacientes que se submeteram à cirurgia de redução de estômago conseguem recuperar o contorno corporal com o tempo e com a realização de exercícios físicos. Caso isso não aconteça, a cirurgia nos braços e coxas é indicada.

É comum que este procedimento seja associado à lipoaspiração para que a retirada da pele em excesso seja mais efetiva.

Quando fazer a cirurgia plástica reparadora após a bariátrica?

O paciente que fez a redução de estômago deve atender a alguns requisitos antes de realizar uma cirurgia plástica pós bariátrica. São eles:

  • Peso estabilizado, o que ocorre entre 1 e 2 anos após a bariátrica, salvo nos casos em que a pele excessiva dificulta a locomoção;
  • IMC abaixo de 30, acima disso somente em casos específicos;
  • Não apresentar tendência para o ganho de peso, pois a flacidez pode retornar no futuro.

Antes de fazer a cirurgia plástica pós bariátrica é fundamental que o paciente informe quais são suas expectativas com o procedimento para que o cirurgião plástico avalie o que pode ser atingido de acordo com o biotipo do indivíduo. Caso queira saber qual plástica reparadora é mais indicada no seu caso, entre em contato e agende uma consulta.

Fontes:

Clínica de Cirurgia Plástica Dr. Alexandre Senra;

Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica (SBCP);

Agência Brasil EBC – Empresa Brasil de Comunicação;

Sociedade Brasileira de Cirurgia Metabólica e Bariátrica (SBCBM).