Lipoescultura

A lipoescultura é um procedimento muito visado tanto por mulheres quanto homens que desejam obter um corpo mais tonificado. Por meio desse tratamento, é possível retirar o excesso de gordura de diversas áreas do corpo, incluindo parte medial do joelho, coxas, braços, cintura, costas, peito, pescoço, queixo, culotes e pernas.

Entretanto, a lipoescultura apresenta uma vantagem em relação à lipoaspiração — que é um procedimento com maior popularidade. Por meio da lipoescultura é possível enxertar esses excessos de gordura que foram retirados em outras áreas do organismo, modelando o corpo ao mesmo tempo que melhora seus contornos e proporção.

Corpo torneado de mulher depois da lipoescultura

Imagem meramente ilustrativa (Banco de imagens: Shutterstock)

Como é o pré-operatório?

Embora seja um dos primeiros procedimentos que envolve a lipoescultura, esta etapa não se torna menos importante. É por meio do pré-operatório que o cirurgião plástico analisa o paciente a fim de verificar se ele se encontra apto e apresenta as condições necessárias para dar continuidade e submeter-se a cirurgia.

Neste momento, o paciente deve:

  • Fazer os exames de laboratório e as avaliações médicas necessárias;
  • Tomar certos medicamentos ou ajustar os medicamentos atuais, de acordo com a prescrição médica;
  • Interromper hábitos que possam prejudicar o andamento da cirurgia. Ou seja, se o paciente for fumante, deve suspender o uso de tabaco semanas antes da cirurgia.

Os exames de laboratório são de extrema importância, já que por meio deles é possível que o cirurgião tenha conhecimento das possíveis complicações médicas que podem ou não ocorrer durante o procedimento.

Como a lipoescultura é feita?

Primeiramente, o paciente submete-se à anestesia, que pode ser por meio do método de sedação intravenosa ou anestesia geral. A escolha pela anestesia que melhor atenda às condições do paciente é feita pelo médico, juntamente com o anestesista. Após a anestesia, uma solução líquida estéril é infundida para reduzir o sangramento e o trauma.

Em seguida, são feitas pequenas incisões, que resultam em pequenas cicatrizes praticamente imperceptíveis. Através dessas incisões, é inserida uma cânula que será responsável por soltar o excesso de gordura. Para que isso seja possível, o cirurgião realiza um movimento de vaivém com a cânula.

A gordura que foi deslocada é, então, aspirada para fora do corpo com ajuda de um aspirador cirúrgico ou uma seringa que é acoplada à cânula utilizada.

Quando o procedimento é indicado?

Como dito anteriormente, o objetivo da lipoescultura não é proporcionar ao paciente perda de peso, mas tonificar as partes do corpo que não conseguiram eliminar gordura mesmo após a prática de exercícios e adoção de uma alimentação saudável.

Por mais que o paciente possa, consequentemente, perder alguns quilos, isso se dá apenas pela remoção dos acúmulos de gordura, que não pode ser superior a 7%. Entretanto, esta não é a função principal da cirurgia e tampouco deve ser procurada pelos pacientes com essa finalidade.

No caso em que houver enxerto em outras áreas do corpo, o paciente não sofre nenhuma alteração em seu peso, já que a gordura encontra-se agora localizada em outra área do corpo.

Entretanto, pacientes que apresentam perda de tecido adiposo ou que desejam preencher locais que foram danificados de alguma maneira também podem estar procurar por este procedimento, já que a lipoescultura também pode se classificar como uma cirurgia reparadora.

Assim como toda cirurgia plástica, ainda é necessário realizar uma avaliação médica para constatar a necessidade do procedimento e se o método é o mais indicado para particularidade apresentada pelo paciente.

Custos do procedimento

O mais importante no momento de escolher um cirurgião não é optar pelo menor valor, mas por sua qualidade, procurando profissionais que façam parte da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica (SBCP).

De qualquer forma, é importante que o paciente saiba que os custos envolvem:

  • Os honorários do cirurgião;
  • Gastos com o hospital que tenha o centro cirúrgico em que a lipoescultura será realizada;
  • Honorários do anestesista e de quaisquer outros integrantes da equipe médica;
  • Medicamentos para uso do paciente.
  • É importante ressaltar a necessidade de uma estrutura capacitada para receber o paciente, pois, no momento de qualquer intercorrência, a equipe se encontra preparada para melhor atender as urgências do momento.

Pós-operatório

Após a lipoescultura, será necessário que alguém acompanhe o paciente por, pelo menos, um dia. Para uma boa recuperação e obtenção de bons resultados, o paciente deve estar atento aos cuidados necessários e realizar o repouso pelo tempo que foi indicado pelo cirurgião.

O paciente deve realizar um repouso absoluto de 3 dias e fazer uso de uma cinta modeladora 24 horas ao dia, o que ajuda a área em que a cirurgia foi realizada a adquirir a nova forma e obtenha sustentação.

Ainda durante o repouso, o paciente precisa ter cuidado para que as incisões cirúrgicas não fiquem sujeitas à força excessiva, escoriação ou ao movimento durante o período de cicatrização. Neste período, os exercícios físicos devem ser suspensos.

Para uma melhor recuperação, é necessário realizar a drenagem linfática, a fim de melhorar a circulação após a cirurgia e colaborar no processo de cicatrização promovido pelo organismo. Ainda é possível que o paciente tenha que utilizar um dreno nas incisões, para que seja removido qualquer excesso de sangue ou de fluido.

Devo procurar meu cirurgião após o procedimento?

O cirurgião provavelmente agendará consultas de retorno com a finalidade de verificar como a recuperação está e avaliar o estado de saúde do paciente. No entanto, se o paciente apresentar qualquer reação anormal ao procedimento — como falta de ar, dores no peito ou batimentos cardíacos fora do normal — o médico deve ser contatado urgentemente.

Resultados

Os resultados da lipoescultura são visíveis apenas a partir de 30 dias após da realização do procedimento, tempo que o corpo do paciente leva para desinchar e eliminar a retenção de líquido na região em que a cirurgia foi realizada.

É imprescindível que o paciente tenha o conhecimento de que a lipoescultura não é um procedimento permanente e que, para realizar a manutenção dos resultados obtidos por meio da cirurgia, é necessário dar continuidade à prática frequente de exercícios físicos e se alimentar adequadamente sempre que for possível.

Fontes:

Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica (SBCP);

Clínica de Cirurgia Plástica Dr. Alexandre Senra.