6 plásticas para fazer em tempo recorde

Parece mágica, mas é possível. Segundo a Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica, a fatia de procedimentos realizados em homens passou de 5% para 30% nos últimos cinco anos. Outro levantamento, feito pela Sociedade Internacional de Cirurgia Plástica Estética, demonstrou que mais de 1,49 milhão de cirurgias plásticas foram realizadas no Brasil em 2013, a maioria no nariz e abdome, tornando o país líder mundial em procedimentos. A explicação para tamanho frenesi está na modernização das técnicas, que se tornaram menos agressivas, mais discretas e de recuperação mais rápida. A popularização acontece no boca a boca, entre os amigos. “O homem está assumindo a vaidade, mas não quer que saibam que ele fez plástica”, conta o cirurgião Alexandre Senra. Se algo incomoda você, esta é a hora de entrar na faca sem medo de cicatriz, hematoma ou falatório no trabalho.

Peito

Técnica: ginecomastia, ou cirurgia da mama.

Antes: a glândula mamária era extirpada através de uma grande incisão feita com bisturi na região da aréola, por onde era retirado o tecido em excesso. A cicatriz ficava visível e a dor do pós-operatório era maior.

Agora: com a lipoaspiração a laser, a aréola é preservada. É feita uma incisão mínima próxima à axila e a remoção do tecido em excesso acontece com laser. O tempo de cirurgia e o rompimento de vasos sanguíneos são reduzidos.

Recuperação: retorno às atividades normais no dia seguinte.

Resultado: contorno da região peitoral mais harmônico sem cicatrizes visíveis.

Custo: R$ 5 mil a R$ 8 mil.

Rugas

Técnica: Preenchimento, ou bioplastia.

Antes: Utilizava-se materiais acrílicos, como silicone, que são permanentes e podem provocar infecções e alergias.

Agora: É feita a aplicação de substâncias que são absorvidas pela pele depois de algum tempo, como o Ácido Hialurônico. Com uma agulha fina, é possível modelar partes do rosto e preencher rugas e linhas de expressão.

Recuperação: É possível realizar pela manhã e ir a uma festa à noite.

Resultado: hidratação cutânea, preenchimento de rugas finas e profundas, recomposição do volume facial e rejuvenescimento do rosto.

Custo: R$ 3 mil a R$ 8 mil.

Nariz

Técnica: exorinoplastia.

Antes: A cirurgia era fechada, sem cicatrizes externas, porém o alcance dos instrumentos ao nariz era dificultado, o que tornava a modelagem mais trabalhosa e necessária a remoção de cartilagens e estruturas internas.

Agora: A cirurgia é aberta. é feita uma incisão muito pequena na columela (região que divide as narinas), facilitando a abordagem às estruturas cartilaginosas do nariz.

Recuperação: dois dias para atividades do dia a dia, dez para a academia e 30 dias para esportes de contato.

Resultado: O nariz fica mais estruturado, O desempenho funcional da respiração melhora e a aparência fica harmônica em relação ao formato do rosto.

Custo: R$ 3 mil a R$ 7,5 mil.

Abdome

Técnica: Lipoaspiração.

Antes: As cânulas usadas na lipoaspiração convencional medem até 5 milímetros, deixando cicatrizes e hematomas na pele que é descolada.

Agora: Na lipo feita com raio laser, a gordura é dissolvida através da cânula flexível de 1 milímetro. o sangramento provocado pelo rompimento dos vasos é reduzido em 80%.

Recuperação: dois dias.

Resultado: retração da pele e perda de vários centímetros de circunferência abdominal.

Custo: R$ 4 mil a R$ 10 mil.

Face

Técnica: Lifting Cervical ou Lipo da face.

Antes: a cirurgia deixava muitas cicatrizes perto das orelhas, onde a pele em excesso era depositada.

Agora: É utilizado laser em uma incisão de apenas 2 milímetros. Ele provoca retração na pele. No mesmo procedimento pode ser retirada a gordura da papada.

Recuperação: Dois a três dias para voltar ao trabalho.

Resultado: os contornos do pescoço são recuperados, sem deixar aspecto de esticado. Não há cicatrizes extensas.

Custo: R$ 4 mil a R$ 10 mil.

Pálpebra

Técnica: blefaroplastia.

Antes: as bolsas das pálpebras eram removidas, tornando a recuperação mais demorada e gerando hematomas maiores.

Agora: a pele da área é delicadamente reposicionada. Como a técnica é mais refinada, gera trauma mínimo e menos hematomas.

Recuperação: o paciente pode ir embora ao final da cirurgia. Após cinco dias é possível realizar atividades moderadas e leva uma semana para voltar à academia. É preciso evitar sol por um mês.

Resultado: os olhos se apoiam em cinco almofadas de gordura. A retirada delas, embora corrija o aspecto das bolsas, gera uma alteração de volume pouco natural. Ao devolvê-las a seu local de origem em vez de removê-las, os olhos ganham rejuvenescimento e naturalidade.

Custo: R$ 4 mil.

Fonte: http://gq.globo.com/Corpo/Saude/noticia/2014/09/6-plasticas-para-fazer-em-tempo-recorde.html

    • Localização

      Av. Juscelino Kubitschek, 1726
      21 º andar - Itaim - São Paulo - SP
      CEP: 04543-000

      Fone (+55) 11 3032.7007

      Siga-nos

      Facebook Twitter YouTube Contato